terça-feira, 17 de março de 2009


Compreendi que a vida não é uma sonata que,
para realizar sua beleza, tem que ser tocada até o fim.
Um único momento de beleza e de amor justifica a vida inteira.

(Rubem Alves)


Eu escrevi um poema triste

Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!

(Mario Quintana)




Um comentário:

janinha_2004_13 disse...

Oie...
Nossa seu blog ta lindissimo sem palavras ta perfeitinhu te amo bjs!!