sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Navegue...


Navegue,
descubra tesouros,
mas não os tire do fundo do mar,
o lugar deles é lá.
Admire a lua,
sonhe com ela,
mas não queira trazê-la para a terra.
Curta o sol,
se deixe acariciar por ele,
mas lembre-se que o seu calor é para todos.
Sonhe com as estrelas,
apenas sonhe,
elas só podem brilhar no céu.
Não tente deter o vento,
ele precisa correr por toda parte,
ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.
Não apare a chuva,
ela quer cair e molhar muitos rostos,
não pode molhar só o seu.
As lágrimas?
Não as seque,
elas precisam correr na minha, na sua, em todas as faces.
O sorriso!
Esse você deve segurar, não deixe-o ir embora, agarre-o!
Quem você ama?
Guarde dentro de um porta jóias, tranque, perca a chave!
Quem você ama é a maior jóia que você possui,
a mais valiosa.
Não importa se a estação do ano muda,
se o século vira e se o milênio é outro,
se a idade aumenta;
conserve a vontade de viver,
não se chega à parte alguma sem ela.
Abra todas as janelas que encontrar
e as portas também.
Persiga um sonho,
mas não deixe ele viver sozinho.
Alimente sua alma com amor,
cure suas feridas com carinho.
Descubra-se todos os dias,
deixe-se levar pelas vontades,
mas não enlouqueça por elas.
Procure,
sempre procure o fim de uma história,
seja ela qual for.
Dê um sorriso
para quem esqueceu como se faz isso.
Acelere seus pensamentos,
mas não permita que eles te consumam.
Olhe para o lado,
alguém precisa de você.
Abasteça seu coração de fé,
não a perca nunca.
Mergulhe de cabeça nos seus desejos
e satisfaça-os.
Agonize de dor por um amigo,
só saia dessa agonia se conseguir tirá-lo também.
Procure os seus caminhos,
mas não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se,
volte atrás,
peça perdão!
Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se achá-lo, segure-o!

(Fernando Pessoa)

Música do Dia:Paciência
Composição:Lenine
Interpretação: Chicas
(Melhor que a Original na minha opinião)


Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de
alma
A vida não para
Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida e tão rara
Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência
Será que é tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara(Tão rara)
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, que a vida não para(a vida não para não)
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, que a vida não para(a vida não para não)
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma


Créditos:

Texto de Fernando Pessoa enviado pela minha amiga Daniela
Imagem: Google
Letra: Site Vagalume


2 comentários:

Bleeding_Angel disse...

Eu ADORO este texto Beta, ele nos leva a grandes reflexoes.
Olha, mto obrigado por sua presenca em meu blog e qro deixar avisado (sei q tem um aviso lah nos comentarios, mas eh sempre bom relembrar) q eu nunk ignoro as pessoas q ali comentam mas, como naum gosto de misturar meus assuntos com as postagens alheias, acho falta de respeito isso, eu respondo aos comentarios lah no meu proprio blog msm.
Posso demorar ateh, mas nunk deixo ngm falando sozinho, ok?
Bjos

Elayne disse...

Beta,
Parabéns pelo seu belíssimo espaço virtual.
Gosto da forma como você se coloca. Faremos grandes trocas, tenho certeza!
Abraço carinhoso,
Elayne