domingo, 22 de novembro de 2009


Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente.
O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham,
às vezes erro completamente, o que prova que não se trata de intuição, mas de simples infantilidade.
Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos.
E até que ponto posso controlá-los. Há um perigo: se reflito demais, deixo de agir.
E muitas vezes prova-se depois que eu deveria ter agido. Estou num impasse.
Quero melhorar e não sei como. Sob o impacto de um impulso, já fiz bem a algumas pessoas.
E, às vezes, ter sido impulsiva me machuca muito.
E mais: Nem sempre os meus impulsos são de boa origem.
Vêm, por exemplo, da cólera.
Essa cólera às vezes deveria ser desprezada; outras, como me disse uma amiga a meu respeito,
são: cólera sagrada. Às vezes minha bondade é fraqueza, às vezes ela é benéfica a alguém ou a mim mesma.
Às vezes restringir o impulso me anula e me deprime, às vezes restringi-lo
dá-me uma sensação de força interna. Que farei então?
Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente?
Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta?
E também tenho medo de tornar-me adulta demais:
eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura.
Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso.
Não sou madura bastante ainda.
Ou nunca serei.

(Clarice Lispector)

10 comentários:

Cibelle disse...

Oi Beta obrigada pela visita! Tenho certeza que o Lukas vai sair dessa... Lindo texto! Beijos...

Janinha disse...

Oi nossa nunca um texto se encaixou tão bem a vc mana...Nunka tinha lido... A um certo momento pensei a Ro ta escrevendo por tudo q tem passado na vida dela...(Só eu sei) Qndo vi o nome da autora...

Mais ta valendo se encaixou mto bm...

Luciana Klopper disse...

E já fui impulsiva, também sou sagitariana tem como não ser?
Mas hj estou melhor e as vezes me arrependo sim...sei lá, nem sempre fazemos o certo no momento certo né?

Beta disse...

♥ Cibelle!
Adorei seu espaço e sua atitude em relação ao Lukas , ganhaste minha admiração!!!
Obrigada pelo elogio !

Volte sempre

Beijos

Beta disse...

♥Oi mana!!!
Postei esse texto justamente por se parecer tanto comigo!
As coisas que eu passei, algumas só vc sabe neh diário? rsrsrs!!

Amooooooooooo vc !


beijos

Beta disse...

♥Luh ... Sagitarianos são impulsivos?
nem tinha percebido! rsrsrs
Conheço gdes seres deste signo e são bem assim, mas eu tb sou e mt apesar de td!!

Certeza nunca teremos de nada , o lance é arriscar!
beijos

Jc Menezes disse...

Viver é assim mesmo, Beta. Uma montanha russa de sentimentos, desejos, sonhos, realizações... E é melhor que seja asism também, não acha?! Já pensou se nossa vida fosse um eterno carrossel???

"Viver é melhor que sonhar", afirma docemente Elis Regina, em bela canção de Belchior. Ela tem razão.

Beijos impulsivos,
Jc.

"...Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos..."

('Como nossos pais', Belchior)

Beta disse...

♥ JC
É mt especial ter seu comentário aki!
Obrigada !
Carrossel eterno?... nossa que chatooooooooooo!!
Acertou em cheio na canção!!!
Adoroooooooooooooo ela!!!
Elis cantava tão bem que me arrepiava!!!

Beijos kerido!!!!!!!!!!!
Amo vc amigo!

Livi disse...

Lindo esse texto Beta, gosto muito dos textos da Clarice Lispector...
São sempre muito bons..
Beijos

Livi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.